O Cirurgião Plástico moderno se aperfeiçoa cada vez mais com o objetivo de alcançar resultados mais naturais e duradouros, restaurando o equilíbrio e sempre procurando deixar as cicatrizes menores e em locais menos aparentes. Em alguns casos a cirurgia precisa ser associada a procedimentos não invasivos, complementares para que o resultado seja o melhor possível.

Dentre esses procedimentos estão a aplicação de toxina botulínica, conhecida como toxina botulínica (nome comercial), que resulta na paralisação temporária de músculos, tendo como efeito atenuação de rugas, se for aplicado na face. Quando bem indicada, a aplicação dessa substância pode ser um grande armamento para o cirurgião. Porém, o uso indiscriminado pode levar a resultados não naturais, felizmente temporários.

A exposição solar freqüente e o hábito de fumar são fatores que contribuem intensamente para o aceleramento do envelhecimento cutâneo. A diminuição da elasticidade resulta em rugas que nem sempre são atenuadas de forma efetiva durante um lifting facial. Em casos como esse um grande armamento para o cirurgião é o peeling, que pode ser químico (através de ácidos e cremes), mecânico (através de esfoliação por aparelhos abrasivos) ou através do laser. A boa indicação desse procedimento é essencial e necessita de avaliação precisa do especialista (Cirurgião ou Dermatologista). Existem limitações para certos tipos de pele, e a profundidade do peeling também deve ser escolhida de forma criteriosa.

A aplicação de substâncias de preenchimento também pode ser utilizada, desde que com cautela e indicação precisa. A substância a ser injetada é a questão mais importante. Preenchimentos com ácido hialurónico e outras substâncias que são absorvidas após alguns meses possuem boa indicação em rugas finas e mais profundas da face, com o inconveniente de resultados bons apenas no curto prazo. O preenchimento com gordura do próprio organismo é uma boa escolha em muitos casos, seja na face ou no contorno corporal. A vantagem é que não existe rejeição e atinge resultados naturais quando bem indicada. A desvantagem é que pode ser necessária reaplicação, pois ocorre um grau de absorção da gordura pelo organismo.

Ainda não existe a substância ideal para preenchimento, por isso a escolha deve ser feita com muito cuidado pelo cirurgião e paciente. Substâncias como PMMA (bioplastia) que são permanentes, ainda não foram estudadas o suficiente para aplicação com segurança em procedimentos estéticos. Complicações do uso dessa substância estão aparecendo cada vez mais, sendo de difícil correção para o cirurgião plástico.

WhatsApp chat