• 121
  • 0

Quando resolvemos realizar uma cirurgia, muitas vezes criamos uma expectativa em cima do resultado desejado. Infelizmente, em algumas situações os resultados podem ser abaixo do esperado ou mesmo desastrosos. A rinoplastia secundária é a cirurgia para correção de narizes que foram operados previamente e não evoluíram com resultados satisfatórios.
Como regra geral, indicamos a segunda rinoplastia se após 1 ano da primeira rinoplastia o paciente apresentar queixas como: assimetrias muito evidentes, deformidades como pinçamentos ou ondulações visíveis, ponta caída ou mal definida, desvio residual importante ou obstrução nasal relacionada à cirurgia.
Na nossa prática em Salvador e Feira de Santana, compreendemos que essa cirurgia deve ser realizada por um cirurgião plástico com muita experiência em rinoplastia primária e secundária, assim como estar familiarizado com utilização de enxertos cartilaginosos do septo, orelha e costela, como na rinoplastia estruturada.
Em algumas situações, podemos antecipar a cirurgia, como nos casos em que pinçamentos ou necroses do nariz exigem uma reparação mais breve, para evitar uma evolução ainda mais desfavorável. Os resultados da rinoplastia secundária exigem ainda mais paciência, pois há uma maior manipulação em um nariz com cicatrizes e fibrose prévias; entretanto, a recompensa costuma ser muito gratificante tanto para os pacientes quanto para o cirurgião.
Existem também, casos em que mínimas imperfeições ou pequenas assimetrias podem ser vistas, tanto pelo médico quanto paciente após redução do inchaço. Nesses casos, chamamos de revisão ou retoque, e realizamos num período entre 6 e 12 meses, a partir de uma avaliação individual. Diferentemente da rinoplastia secundária, os retoques de rinoplastia podem ser realizados até mesmo em consultório com anestesia local em alguns casos.

Dr. Victor Pochat – CRM 15274 RQE 7210

Fazer Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat