• Beleza
  • Por Victor Pochat
  • 27 de abril de 2018
  • 866
  • 0

Existe uma infinidade de formatos e tamanhos dos seios femininos. Eles representam uma parte importante do corpo da mulher pelo contorno corporal que oferecem e por serem símbolo de sensualidade e feminilidade. Mas o que fazer quando a mulher está insatisfeita com a aparência, assimetria ou volume das suas mamas? Nesse caso elas podem recorrer a Mamoplastia.

A Mamoplastia é qualquer cirurgia realizada nos seios e que pode ter diferentes objetivos, como aumentar, diminuir, alterar a aparência ou até reconstrução. Ela pode combater a flacidez devido ao envelhecimento, amamentação ou oscilação de peso, e ainda corrigir a ptose (queda) mamária.

Além disso, busca torná-la mais harmoniosa, bonita e natural. Seu preparatório é comum a diversos outros procedimentos exigindo exames laboratoriais, eletrocardiograma, mas também ultrassonografia da mama e mamografia. Ela costuma ser realizada em pacientes a partir de 18 anos, quando os seios já estão formados. As técnicas utilizadas podem variar bastante de acordo com a finalidade e pode durar de 45 minutos até 3 horas.

E quais são os tipos de Mamoplastia?

Mamoplastia de aumento

O próprio nome já indica a finalidade do procedimento. Mulheres com seios muito pequenos e que se sentem desconfortáveis ou até com autoestima impactada por esse fato pode apostar no aumento das mamas com o implante de silicone. Para colocação do implante é realizada uma incisão no sulco mamário, na aréola ou na axila. A prótese pode ser colocada sob a glândula ou fáscia (subfascial) ou sob o músculo (submusucular) e garante além do aumento, o enrijecimento, firmeza e naturalidade às mamas.

Mamoplastia Redutora

Ao contrário da anterior, a mamoplastia redutora visa diminuir o tamanho dos seios que muitas vezes é desproporcional. Grandes mamas geralmente estão associadas a problemas de coluna e dores nas costas dificultando a qualidade de vida da paciente. Além disso, é comum que o excesso de gordura cause flacidez e maior peso. A técnica utilizada visa realizar uma incisão e através dela eliminar o excesso de gordura, tecido glandular e pele para dar um aspecto mais proporcional aos seios

Mastopexia com prótese

É uma das cirurgias que mais crescem em termos de procura, pois permite remover tecido frouxo (gorduroso) das mamas e suspender as mamas associando a inclusão de prótese mamária. São indicadas para pacientes que não mais irão amamentar, ou pacientes jovens que tem queda das mamas e não tem volume mamário suficiente para a suspensão mamária sem implante.

Mamoplastia reparadora

A mamoplastia reparadora, também chamada de mastoplastia, trata das assimetrias mamárias acentuadas, a diminuição da aréola, entre outros casos. A cirurgia busca corrigir a diferença em tamanhos, formatos ou posição das mamas e/ou aréolas. O procedimento dependerá da necessidade da paciente, podendo ir desde a inserção de próteses de diferentes volumes à modificação da aréola.

Mamoplastia reconstrutiva

A mamoplastia reconstrutiva é o caso mais delicado pois é indicada em casos de acidentes e majoritariamente na reconstrução para quem possuía câncer de mama, sendo realizada concomitantemente a mastectomia ou após essa. Na reconstrução é necessário, por vezes, remover tecido de outras regiões do corpo para a cirurgia da mama. Entretanto cada paciente tem uma necessidade diferente e os tratamentos divergem.

Fazer Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat